segunda-feira, 28 de maio de 2018

Os Vereadores Diogo Orben Francisco Backes apresenta hoje a noite a indicação de lei que altera a denominação da Via 94E para Travessa Osvaldo Henkel

Os Vereadores Diogo Orben Francisco Backes, apresenta nesta segunda-feira,28,na Sessão Ordinária, o  projeto de lei ao Executivo Municipal,  que altera a denominação da Via 94E para Travessa Osvaldo Henkel .
rt. 1º Fica alterada o nome da Via 94E, no trecho compreendido entre as  Ruas Santa Catarina a Rua Daniel Berg, que passa a denominar-se Travessa Osvaldo Henckel entre a Quadra 94E e Quadra 95F
Art. 2º Compete ao Poder Executivo Municipal providenciar a colocação da placa  de nomenclatura de que trata esta Lei .
Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Plenário Luiza Terezinha Voltoline Sala de Sessões, em 23 de Maio de 2018. Diogo Orben e Francisco Backes Vereadores Autores.

J U S T I F I C A T I V A:
O presente projeto de lei busca homenagear o ilustre e saudoso pioneiro desta cidade, Osvaldo Henckel nascido em Anitápolis no Estado de Santa Catarina no dia 16/04/1930 filho de Marcolino Henckel e Veronika Henckel, lavrador e dona de casa. Desde menino já sabia-se que seria um homem bom e responsável, pois com a morte precoce de seu pai, ele Osvaldo aos 15 anos assumiu uma família de 12 irmãos (ãs), tal incumbência lhe foi dada por ser o filho mais velho. A triste realidade que o destino lhe impôs fez dele um homem forte e honesto por toda sua vida, pois mesmo não podendo estudar por ter de trabalhar para sustentar os irmãos mais novos fez questão que todos os outros irmãos estudassem, e, assim sacrificou-se em função do bem estar da família.
Está certo que daria imensa e interessante história os primórdios da vida de Osvaldo Henckel, entretanto por hora precisamos apenas de um breve resumo da vida dele em terras mato-grossenses.
Nos meados da estação das chuvas do ano de 1988 o Sr Osvaldo e esposa Carmina Fernandes Henckel e filhos Deoclésio Henckel, Olívio Henckel, Rosane Henckel e Adriane Henckel subiram Brasil acima seguindo os passos de Lindolfo Henckel filho primogênito que anos antes chegara em Mato Grosso e apesar das adversidades que encontrara teve muita história boa para contar; as quais encantaram seu pai. Na viagem da família Henckel para Mato Grosso aventura não faltou, utilizaram caminhão, ônibus, ambos ficaram em atoleiros, foram dias de apreensão até que se chegasse às terras Juruenenses. Foi nessa viagem que preveu-se que o futuro não seria fácil; estradas em péssimas condições, animais ferozes, chuvas tenebrosas e ao mesmo tempo acalentadoras, atoleiros, era o que se via e o que se vivia estrada afora. Mas a esperança e o encantamento por essa terra e sua gente o fez ficar com ânimo e entusiasmo e assim ficou. Ficou 27 anos, viveu feliz e tempo suficiente para fazer imensos amigos e levar uma vida digna e honrada, frequentemente era visto em sua charrete com seu cavalo bem cuidado aos galopes pelas estradas empoeiradas do centro da cidade de Juruena, estradas que se transformaram em lindas e bem cuidadas ruas e avenidas. Quando a velhice e o cansaço dos anos o alcançou suas histórias de caçadas e pescarias embalaram os sonhos dos netos, filhos (as) e amigos.
No seu pequeno pedaço de terra que comprou tão logo chegou em Juruena cultivou de tudo um pouco, era brilhante agricultor, criativo, incansável em suas experiências com árvores frutíferas e verduras, ainda hoje lá se encontra um lindo pomar com diversas espécies de frutas. Como lavoura Osvaldo cultivou arroz, café, milho etc.
Deste pequeno pedaço de terra, com ajuda de seus filhos Agostinho, Deoclesio e Duda criava-se o primeiro bazar de Juruena intitulado “Bazar Santo Antônio”, uma loja que vendia de tudo desde roupas, calçados, brinquedos, bijuterias, presentes, perfumes, guarda-chuvas até material escolar. Dessa forma supriu durante anos os anseio e necessidades da população de Juruena e, por ter preços populares, era extremamente procurado pelos empregados e pessoas simples que atuavam como mão de obra no setor madeireiro da região. Confiante e apoiado pelos filhos Rosane, Adriane e Duda investiu em uma sorveteria (New Time), onde servia pizza, lanches, chop, sorvetes artesanais, local que serviu como o principal lazer da cidade por anos. Foi nesse local que se viu surgir, muitos namoros, amizades, conversas amistosas, encontros de amigos, shows, e muitas tardes calorosas e madrugadas bem animadas.
Do pequeno pedaço de chão de onde se ouvia o esturro da onça pintada na década de 80 e cultivado com muitos sonhos e árvores surgiu a madeireira Henckel & Henckel, a princípio em sociedade com seu primogênito Lindolfo e seu filho Duda. Madeireira que ainda hoje emprega e cresce junto com Juruena, as lembranças de sua luta, honestidade e dignidade estão na memória de cada um que teve o privilégio de conhecer e conviver com Osvaldo Henckel.
Então penso ser justa a homenagem que proponho fazer a esse ilustre e saudoso cidadão de Juruena que aqui deixou seus filhos, noras, genros, netos (as), bisnetos (as) amigos e, especialmente sua história. Que esta Travessa  foi seu endereço onde por muitos anos morou e residiu seus últimos dias de vida, possa ter o privilégio de se chamar Travessa Osvaldo Henckel.
Por toda a contribuição que este estimado cidadão fez pela nossa cidade de Juruena, nada mais justo que o Senhor Osvaldo seja homenageado, tendo seu nome em uma rua localizada na área central da cidade, e, para tanto, conto com a colaboração dos demais Pares para a aprovação da matéria em pauta.

Autores:

       DIOGO ORBEN                             FRANCISCO BACKES         

 Vereador Pros                                   Vereador Pros

COMPARTILHE

Author:

COMENTE COM O FACEBOOK

0 comentários: